Cetáceos
461
post-template-default,single,single-post,postid-461,single-format-gallery,bridge-core-2.6.2,qode-page-transition-enabled,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-24.7,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.5.0,vc_responsive

Cetáceos

Golfinho

Os golfinhosdelfinspeixes-botosbotos ou toninhas são animais cetáceos pertencentes às famílias Delphinidae e Platanistidae.[1] São perfeitamente adaptados para viver no ambiente aquático, sendo que existem 37 espécies conhecidas de golfinhos de água salgada e água doce. A espécie mais comum é a Delphinus delphis.

Orca

Orca (Orcinus orca) é o membro da família dos golfinhos de maior porte e é um superpredador versátil, que inclui na sua dieta presas como peixes, moluscos, aves, tartarugas, focas, tubarões e animais de tamanho maior quando caçam em grupo, como por exemplo baleias. Apesar de “baleia-assassina” ser uma designação incorreta, por ser uma tradução direta do inglês “killer whale”, e pelo facto de o animal não ser uma baleia, ela é comumente usada.[2] É o segundo mamífero de maior área de distribuição geográfica – logo a seguir ao homem – é encontrada em todos os oceanos e pode chegar a pesar nove toneladas.

Foca

As focas são mamíferos da família dos focídeos (em latim científicoPhocidae), super-família dos pinípedes (Pinnipedia), adaptadas à vida marinha. O corpo de uma foca é hidrodinâmico, semelhante a um torpedo, com os membros posteriores e anteriores em forma de nadadeira. Outro detalhe interessante é que as focas não possuem orelhas, o que as distingue da família Otariidae (leões-marinhos). Todas essas características fazem, das focas, excelentes nadadoras. Em contrapartida, as focas não têm habilidade em terra firme, sendo presas fáceis para ursos-polares e caçadores.

VICE meets up with Joe Nickell, a longtime paranormal investigator who’s been called the real-life Scully. We travel with him to Roswell, NM on the called the real-life Scully. We travel with him to Roswell, NM on the anniversary of the 1947 UFO Crash to talk to believers, skeptics and UFO witnesses alike to see if the truth is really out there.

 

Baleia de Bossa

jubarte ou baleia-jubarte (nome científicoMegaptera novaeangliae), também conhecida como baleia-corcundabaleia-cantora,[2] baleia-corcovabaleia-de-corcovabaleia-de-bossas ou baleia-preta[3] é um mamífero marinho que ocorre na maioria dos oceanos.[4] Ela é da ordem dos cetartiodactylos, subordem dos cetáceos e infraordem dos misticetos.[5] É uma das maiores espécies rorquais, cujos adultos medem em média 12 a 16 metros e podem pesar de 35 a 40 toneladas.[2] Os machos da espécie medem de 15 a 16 metros; as fêmeas, de 16 a 17,[6] sendo que o maior exemplar já visto possuía 19 metros.

VICE meets up with Joe Nickell, a longtime paranormal investigator who’s been called the real-life Scully. We travel with him to Roswell, NM on the anniversary of the 1947 UFO Crash to talk to believers, skeptics and UFO witnesses alike to see if the truth is really out there. VICE meets up with Joe Nickell, a longtime paranormal investigator who’s been called the real-life Scully. We travel with him to Roswell, NM on the called the real-life Scully. We travel with him to Roswell, NM on the anniversary of the 1947 UFO Crash to talk to believers, skeptics and UFO witnesses alike to see if the truth is really out there. VICE meets up with Joe Nickell, a longtime paranormal investigator who’s been called the real-life Scully. We travel with him to Roswell, NM on the anniversary of the 1947 UFO Crash to talk to believers, skeptics and UFO witnesses alike to see if the truth is really out there.We travel with him to Roswell.